A maior beleza das aves está na sua liberdade!
Muitas coisas o pássaro diria, se pudesse falar.
E a tua alma, criança, tremeria, vendo tanta aflição.
E a tua mão, tremendo, lhe abriria a porta da prisão...
Quinta-feira, 5 de Abril de 2007
Canária estranha

canaria.jpgNo tempo em que eu ainda achava bonito ter passarinho em gaiola, arranjei uma canária. Meu pai censurou, detestava ver pássaros presos, mas acabou trazendo um machinho para fazer companhia à bichinha.
Assim que o canário entrou na gaiola, levou uma surra danada.
Papai levou o canário, curou-o e depois o soltou. Só que daí por diante a canária passou a me odiar. Eu não podia passar nem perto da gaiola que a danada vinha até à grade, chiando, de bico aberto, tentando me agredir.
Soltei-a, é claro.
------------------------------------
Ana Suzuki
http://ana.suzuki.blog.uol.com.br


NOTA:

É uma passagem da vida da minha amiga Ana Suzuki. Coisas que acontecem e a gente nunca esquece.
Hoje, ela não quer ver mais pássaros presos e acha bonito vê-los à solta nos campos e quintais.
A gente aprende, com o tempo, mas alguns demoram mais que outros!


TAGS - temas do blog
(clique em cima):

publicado por LauraBM às 22:40
link do post | E custa, comentar neste blog?
 O que é?

1 comentário:
De Helayne a 24 de Setembro de 2007 às 13:32
Oi Laura.

Sou sua vizinha de Google! É engraçado falar assim... mas, faz parte dos dias de hoje! Com a Internet tao presente em nossas vidas...

Meu nome é Helayne e te explico!

... É que tenho um blog chamado "Passarada de Olaria" que buscando pelo nome através do Google cai em nossos Blogs... Daí, fiquei curiosa e entrei para ler o seu "Passarada!"... E aqui estou Eu. rsrsrs!:)

Deixo para ti uma "rascunhada" que fiz (Pombas da paz) logo abaixo... Bom, creio que falar sobre respeito aos animais é fundamental dentro das escolas, das famílias e comunidades... Porém, nao só falar, como também agir dentro daquilo que cada um pode fazer... Compartilho da idéia de seu Blog!
Um grande abraço.

Helayne (Segue meu rascunho)


Avançou um bando armado
de sorriso finório e
pontaria
sagaz.

Xeque-mate!

Tomaram dianteira
munidos
de garrafas
cortadas
e baloes coloridos
sob efeito profundo
da visao confusa
das peças locais.

Avançar, avançar!

Com pontaria perspicaz
o reino era atacado.

Enquanto isso...

A grande massa sentada
assistia desolada
o bando torpe que
em meio de espasmos e
gargalhadas fatigadas
faziam ressonar
das pedras e folhas
a bicharada assustada.

Xeque-mate!
Xeque-mate!

Apontavam e
disparavam,
padeciam de impaciência
por nao conseguirem
acertar tamanha quantidade
de alvos em posiçao de
benevolência.

Pombas!

Somente pombas...
Pobres pombas...

Podiam ser gatos, cachorros ou
quem sabe
gente.

Em tabuleiro de Reis o
espaço é
sagrado.

O que podia dizer:

Jogo
sujo...

nao!
Muito Obrigado.

Postado por Helayne às 14:09



Comentar post

R O D A P É

Frase Especial

"Não há crueldade pior que pensar e acreditar que os animais existem para servir o Homem."
--------------------
Gabriela Toledo

Ama a Natureza?

"Então, não compre artesanato que contenha partes de animais.
Se ninguém comprar, os traficantes terão que mudar de atividade e milhões de animais deixarão de ser sacrificados."

Algo mais sobre mim
TAGS - temas do blog
(clique em cima)

00-especial

000-homenagens

01-animais do ar

02-animais do mar

03-animais da terra

04-eles são assim

04-fábulas

05-animais de amigos

06-saúde animal

07-artigos divertidos

08-pense nisto

09-poemas outros

10-crónicas-laura

10-poemas-laura

11-ternuras e piadas

12-datas especiais

12-natal

todas as tags

Meter o nariz no blog...
 
subscrever feeds
Novidades no blog

Não volte passarinho

Morreu-me uma andorinha

Uma questão de perspectiv...

Natal - 2013

Apostas e queixinhas

Libélula dourada - poema

Inglês aportuguesado

Tal como eu!...

Abraço de koala

ela (irresistível) e os m...

Aproveitando o banho...

Falcões peregrinos - poem...

Antiguidades óptimas
Também gostará de:

10 blogs para conhecer no...

Sua presença basta

Poema - Mais vale guardar...

Links especiais:
Fazer olhinhos